sábado, 26 setembro , 2020
Últimas Notícias
Capa / Seitas / Catolicismo / 12 – A Ceia do Senhor e a Missa (I)

12 – A Ceia do Senhor e a Missa (I)

A “MISSA” substituiu o Culto Cristão no ano 394, e tornou-se sacramento a partir do ano 604, com S. Gregório. – A CEIA DO eucaristiapaisSENHOR, que era simples como se vê no quadro da “Última Ceia” de Leonardo da Vinci, foi celebrada dessa forma por doze séculos, mas no ano de 1200 a Igreja Católica substituiu o pão pela hóstia.

A Ceia Cristã sofreu nova agressão quando do Concílio de Roma, anos 1215-16, isolou as palavras figuradas de Cristo “Isto é meu corpo e isto é meu sangue”, fizeram uma péssima exegêse criando o dogma da Transubstanciação.

No ano 1414, o papa João XXIII, retirou o vinho da cerimônia e as Igrejas passaram a servir aos fiéis somente a hóstia. – O Catolicismo diz que esse papa foi “antipapa” mas acolhem essa sua decisão até hoje.

O CONCÍLIO DE TRENTO, ano 1551, deu o golpe final contra a Ceia do Senhor, definindo e aprovando o dogma da Transubstanciação! – A partir desse Concílio, qualquer sacerdote católico, com um passe, transforma o trigo, vinho e água em carne, ossos, sangue, nervos e cabelos de Cristo, tudo dentro de uma hóstia!

A palavra “eucaristia” significa ação de graças, até hoje os teólogos católicos desentendem entre si sobre a aplicação desse termo no “santíssimo sacramento”(Ver a Missa, pág. 14, do ex-padre Dr. Aníbal Reis).

O papa Pio IX gloriava-se com o dogma exclamando: “Não somos simples mortais, somos superiores à Maria, ela deu a luz só a um Cristo, mas nós podemos fazer quantos cristos quisermos!”(Gazzeta da Alemanha nr. 21, 1870).

Até o século XII, nenhum cristão aceitava que a farinha se transformasse em Cristo, até que surgiu um papa autoritário e truculento que sancionou o dogma! Esse papa foi Inocêncio III, anos 1198-1216 – CONHEÇA SEU PERFIL:

Dizia que “O céu e a terra se submetem ao vigário de Cristo.”

Condenou a “Carta Magna” e ordenou o massacre no ano 1208 dos Albigênses na França. – Organizou duas cruzadas guerreiras.

Instituiu o confessionário e introduziu a hóstia nas igrejas.

Proibiu a leitura da Bíblia.

Decretou a Inquisição, efetivada pelo para Gregório IX, milhares morreram.

Sancionou a Transubstanciação por decreto, uma temeridade!

A igreja resistiu ao dogma por 335 anos, mas foi vencida. Alguns decidiram por milhões e a inverdade prevaleceu.

A igreja exige respeito pelo dogma, pedem que não mastiguem a hóstia e o Missal Romano, pág. 58, prescreve que “Se um padre sentir-se mal durante a celebração da missa e vomitar a hóstia, deve engolir o que pôs para fora.

Quando a transubstanciação foi introduzida nas Igrejas Católicas houve discussões escolásticas! O professor Alexandre Halles ensinava que “Se um morcego engolir uma hóstia terá engolido o próprio Cristo!”- O bispo Boaventura achou repugnante, mas S. Tomaz deu razão para Alexandre. (Roma, a Igreja e o Anticristo, pág 280).

No Canadá, o jovem padre Daule descuidou de umas hóstias, horrorizado viu ratos devorando-as! – Correu em direção ao bispo exclamando: “Os ratos comeram nosso bom Deus!”(citado pelo padre CHINIQUI, sua biografia, pág. 334).

Ex-padre e Dr. Hipólito de Oliveira Campos, quando exercia o sacerdócio em Cuiabá, esqueceu hóstias que emboloraram criando larvas! – Resta perguntar, que tipo de cristo possui o Catolicismo Romano?

RUBANO MAURO, anos 788-857, Abade de Fulda, depois Arcebispo de Moguncia, considerava “Heresia grave supor que na eucaristia estava presente a carne nascida de Maria.”(Epístola ad Heribaldum)

SANTO AGOSTINHO, bispo de Hipona, anos 354-430, gracejava jocosamente da transubstanciação, cuja idéia já existia no seu tempo. – Pregando nas Igrejas dizia: “Por que preparas os dentes e o estômago? Confiar em Cristo é comer o Pão da Vida, não se pode engolir Aquele que subiu vivo para o céu!” (Ver tratado sobre João nr. VXV e Sermões nr. 131, nr.1).

A “LA GRANDE ENCICLOPEDIE FRANÇAISE” comentando a eucaristia escreveu que “Os teólogos católicos imaginaram os povos mais feiticistas e os cultos mais idólatras! – Tomam a farinha cozida e o vinho e dizem: Eis nosso Deus, comei-o!”

Proibidos de raciocinar, os clérigos esqueceram de ler Santo Agostinho e a IGNORÂNCIA TORNOU-SE MOLÉSTIA GERAL!
13 – A Ceia do Senhor e a Missa (II)

Nosso Senhor usava parábolas e metáforas dizendo: “Quem beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; Eu Sou o pão que desceu do céu; minha carne é verdadeiramente comida e meu sangue bebida.”, etc.

Os discípulos perguntaram-lhe: “Por que falas por parábolas?” – No contexto Jesus explicou: “As palavras que Eu vos digo são espírito e vida!”(João 6:63).

Com esses esclarecimentos do Mestre não é difícil entender que o pão e o vinho na Ceia do Senhor APENAS RECORDAM o corpo e o sangue dele, mas não há “Presença real” como quer a Igreja
Católica Romana.

Foi tomando essas palavras ao pé da letra e tropeçando em metáforas que o Catolicismo transformou a simples hóstia em coisa complicada!

Papa Gelásio I, ano 492-6, ensinava que “A natureza dos elementos da Ceia não deixavam de existir depois da benção”.

Papa Gelásio II, anos 1118-19, não aceitava a transubstanciação dizendo: “Na eucaristia a natureza do pão e do vinho não cessam de existir e ordenava as igrejas que servissem aos fiéis o vinho e não somente o pão.”

Papa romano S. Clemente pensava igual, expressou-se assim: “O pão e o vinho na Ceia são símbolos. Não se transformam em coisa alguma!

Albertinus cita Pio II como discordante também.

Como também não é possível acarear os papas, os católicos deveriam estudar o espírito das palavras de Cristo quando se referiu à Ceia (Fontes de referência: Da Duabos in Cristo adv. Eutychem et Nestorium, São TOMAZ Sum Theo., Vol. 7, pág.134, e, Clemente Livro VII, cáp. V, pág.23).

Albertinus cita ainda quatro Cardiais de então: Bonaventura, Alícuo, Cujan e Cajetano, dois Arcebispos, cino Bispos e 19 doutores da igreja que interpretavam o Evangelho de João, cáp. 6:53-63, no sentido espiritual e simbólico.

S. Cirilo de Jerusalém e S. Gregório de Nissa fizeram referências à “união mística” na eucaristia, mas nada falaram sobre “presença real” (Sacra Coena Adv.Lanfrancum e Cath XXI, 13 respectivamente).

A doutrina da transformação dos elementos na Eucaristia, apresenta sérios problemas para o raciocínio! Se Cristo disse para celebrar a Ceia “Até que Eu venha” não pode estar presente! – Se vem não está!

Ele foi o primeiro a servir-se da Ceia. Teia Cristo engolido a Si mesmo?

Concílio de Trento complicou ainda mais o assunto prescrevendo que “Se uma hóstia for partida em muitos pedaços, Cristo estará presente em cada fração; se uma parte cair no altar, o lugar deverá ser lambido com a língua!”(Concílio de Trento, Seção XIII, cáp. 3, D.876).

Verifica-se que esse dogma não resiste a nenhuma análise: seu mais “perigoso adversário não são os teólogos protestantes, mas sim os cientistas como Einstein, Oppenhelmer e outros corifeus da ciência atômica!…”

A CELEBRAÇÃO DA MISSA é mais uma encenação do que um Culto cristão. – Veja como Marinho Cochem descreve a cerimônia na “Explicação da Missa”, pag.40).

O sacerdote durante uma só missa benze-se 16 vezes, volta-se para o povo outras 16 vezes; beija o altar 8 vezes, levanta os olhos 11 vezes, 10 vezes bate no peito e ajoelha-se 10 vezes e junta a mão 54 vezes!

Faz 21 inclinações com a cabeça e 7 com os ombros, inclina-se 8 vezes e beija a oferta 36 vezes; põe as mãos sobre o peito 11 vezes e 8 vezes olha para o céu. Faz 11 orações em voz baixa e 13 em voz alta, descobre o cálice e o cobre de novo 5 vezes e muda de lugar 20 vezes!

Talvez foi por isso que Jesus disse: “Vinde a Mim e Eu vos darei descanso!” A transubstanciação romanista é pura ilusão e não pode ser aceita por nenhuma inteligência esclarecida e alimentada pela leitura das Sagradas Escrituras.
14 – Petros, Petra, Kephas e as chaves do céu

NA SUPOSIÇÃO de que Cristo edificou Sua Igreja sobre Pedro, os Papas trataram de estabelecer uma linha de sucessão com esse apóstolo.

Para isso embaralharam as palavrinhas gregas “petros e petras” encontradas em Mateus 16:18, fizeram uma exegese tendenciosa e confundiram a cristandade, uma vez que “petros” quer dizer seixo ou pedrinha e “petra” significa rocha, que no texto e nos contextos é Cristo sobre quem a Igreja foi edificada. Equivocaram-se com essa “sucessão”, pois Cristo é a base da igreja.

O Novo Testamento foi escrito em grego. – Jesus disse ao apóstolo: “Tu és PETROS e sobre esta PEDRA edificarei minha Igreja.”

Santo Agostinho, bispo de Hipona, também afirmava que a Pedra em Mateus 16:18 é Cristo. “Nenhum autor grego jamais empregou a palavra petros no sentido de petra”, e Pedro era conhecido como Simão Petros e não Simão Petra! (H. Lidell. Greg. English. Lexicon in loco).

Jesus falava o ARAMAICO, língua popular e certamente o grego usado nas grandes cidades, por essa razão o Catolicismo quando se vê em dificuldades “escapa” dizendo que Mateus 16:18 foi proferido em aramaico! Mas esse salto não os favorece.

Imaginemos que o Mestre, no hipotético texto em aramaico tivesse dito: “Tu és KEPHAS e sobre esta KEPHAS edificarei minha igreja”, então teríamos problemas em João 1:42 onde a primeira expressão KEPHAS significa Pedro e não petra!

Torna-se difícil, como quer a Igreja, colocar Pedro na cadeira de Cristo.

Se houvesse realmente dúvidas, que exigisse definição sobre em quem a Igreja foi edificada, todos os cristãos escolheriam o nome de Cristo! É mais coerente, mais razoável e mais seguro: Pedro não comportaria tanta magnititude.

Paulo escreveu à igreja de Corinto que Cristo é o alicerce da Igreja, e advertiu que “NINGUÉM PODE LANÇAR OUTRO FUNDAMENTO” (1Co 3:11).

Fundamento se coloca uma vez só, se Pedro fosse o alicerce da Igreja, como explicar a sucessão, pois não se põe fundamento em cima de fundamento!

Esse apóstolo corrige o Catolicismo em sua carta, indicando Cristo como a pedra principal “eleita e preciosa” sobre quem a igreja foi edificada. (I Pe 2:4-9).Consta que Pedro foi pastor das ovelhas e não pastor de pastores!

Se a Igreja Católica deseja encontrar o Sucessor de Cristo, basta folhear o Novo Testamento no Evangelho de João onde diz: – Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, o Espírito Santo, que ficará convosco para todo sempre!

Qualquer outro “sucessor” é suspeito.
AS CHAVES DO REINO DOS CÉUS (Mateus 16:19)

A Igreja sempre tropeçou nas palavras figuradas do Novo Testamento! Desta vez tomou ao pé da letra e gravou duas grandes chaves no Escudo do Vaticano!

Qualquer estudante da Bíblia deduz que as chaves que Cristo deu a Pedro, aos demais apóstolos e a Igreja é a MENSAGEM DOS EVANGELHOS que abre as portas da graça de Deus concedendo Salvação aos que crêem.

Jesus dizia: Eu sou a Porta! – As chaves por Ele referidas são símbolos da capacidade de abrir e explicar as verdades do Evangelho. Pedro usou essas chaves pregando primeiro aos judeus e depois aos gentios (Atos 2 e 15:7-14) – A igreja e os demais apóstolos receberam igualmente essa chave que é a MENSAGEM! – (1João 20:23, Mt 18:16-18)

Se a Igreja Católica supõe uma chave material pode esquecê-la porque “As portas do céu não se fecham nem de dia, nem de noite!”(Isaías 60:11).
Se em alguma circunstância for necessário movimentar essas portas as chaves estão com Cristo que Abre e ninguém fecha e ninguém abre” (Ap 3:7).

Como a maioria dos Católicos não leva a sério os dogmas da Igreja, fazem chacota de tudo! Apresentam Pedro com duas grandes chaves, é o porteiro do Céu, e controla as chuvas… Santo Antonio ajuda a conseguir noivados e casamentos enquanto Santo Onofre é reverenciado pelos alcoólatras e assim por diante…

Todas essas baboseiras romanistas rebaixam o Cristianismo.
15 – O Declínio do Papado

O PAPADO FOI PODER MUNDIAL, dominou vastos territórios, submeteu reis, recolheu impostos, teve exércitos armados e destruiu seus opositores! – Declaravam que “Tinham poderes para revogar leis, mudar os tempos e MUDAR OS PRECEITOS DE CRISTO!”- Podemos, diziam, fazer com que o errado seja certo! (Ver Decretal da Transl. Episc.)

Mas depois do século XIII o papado começou a declinar tanto que nos fins do século XVIII só lhes restava o Vaticano!
VEJA OS LANCES DESSA QUEDA:

1º – No ano 869 a Igreja Ortodoxa emancipou-se de Roma, anos depois criticou a “Infabilidade como blasfêmia que coroou o Papado!”

2º – O Papa Bonifácio VIII, ano 1924, redigiu a bula “Unam Sanctam” que prescrevia: “Toda a criatura para se salvar deve submeter-se ao Pontífice Romano”- Como a Igreja havia os massacrado os Cristãos não Católicos na França em 1229 e continuavam com perseguições religiosas, o Rei Felipe o Belo, em parte por vingança, humilhou o papado até o pó! – Removidos para Avinhão, tornaram-se meros instrumentos da corte francesa por 70 anos!

3º – Os papas foram verberados por cristãos iminentes:

Adriano IV, anos 1154-59, mandou enforcar Arnaldo de Brécia por “tornar público os latifúndios da Igreja!”

João Huss, anos 1369-1415 foi queimado vivo por pregar contra o culto às imagens e mostrar que na Bíblia não havia purgatório!

O papa Alexandre VI anos 1492-1503, mandou enforcar o grande orador sacro Savonaróla, por denunciar suas imoralidades e vícios.

Outros tomaram coragem como Petrarca, anos 1304-1374, que chamou o Vaticano de “Cloaca do Inferno!”

4º – Outra força que contribuiu para o declínio do papado foi a Renascença (Reavivamento cultural do século XIII). – Surgiu a imprensa, a Bíblia foi editada, o povo instruiu-se e a “mente humana emancipou-se da influência clerical.”

5º – A Reforma vem no ano de 1517, ao troar a trombeta de Martin Lutero, vários países ergueram-se como gigantes que despertam! – Lutero relacionou a Bíblia com a Igreja dos papas e ficou perplexo! – Dizia ao papa: “Raciocinemos sobre isto!” e o papa respondia: “Submete-te senão morrerás queimado!” Depois de Lutero vieram Zwinglio, Calvino, Knox e outros que fortaleceram os cristãos perseguidos!

6º – A difusão da Bíblia, o aumento da cultura e as outras igrejas Cristãs, também contribuíram para o declínio do papado. Essas forças ensinaram o catolicismo a conviver com certas conquistas sociais como liberdade de consciência, democracia, direitos humanos, etc.

7º – Em 1870 Victor Emanuelli fez um plebiscito para anexar Roma à Itália. A votação foi de 133.648 votos a favor e 1.507 contra. – Perdendo para a Itália, o papado sofreu tremenda humilhação, além de tornarem-se súditos do governo italiano! – Essa derrota foi nos dias de Pio IX.

8º – O SENADO DA ITÁLIA acaba de aprovar uma lei na qual o Catolicismo deixa de ser religião nacional, estabelece igualdade de Culto, separação entre a Igreja e o Estado, Roma não é mais “Cidade Sagrada”, e obriga o Vaticano a pagar impostos das propriedades que possue em Roma! É o declínio que se acentua! (Estado de S. Paulo, 25.01.84)

Com seus dogmas opostos ao Novo Testamento, impregnado de superstições e crendices, como consegue o Catolicismo sobreviver como instituição cristã?

Para isso fomentaram Casas de ensino, Casas de Caridade, tornaram-se políticos, partiram para a cultura e adotaram o sincretismo religioso! – Com esses expedientes fundiram-se na sociedade, conseguindo disfarçar sua falência como Igreja Cristã.
16 – Referências da Bíblia ao Papado e ao Vaticano

O SISTEMA POLÍTICO-RELIGIOSO CATÓLICO ROMANO por ser de grande envergadura mereceu “menção especial” na Bíblia Sagrada! O profeta Daniel, ano 600 A.C., e João, autor do Apocalipse, ano 90 D.C. foram os que mais fizeram referências a Roma e sua Igreja. Teólogos e exegetas em todo mundo examinaram os textos proféticos comparando-os com as características de Papado e encontram identidade!

O Império Romano surge nas profecias como a primeira besta por perseguir a destruir os Cristãos durante os anos 63-313. – Nesse período todo não haviam igrejas além da IGREJA CRISTÃ. Quando o Império desintegrou-se no ano 476, o Papado já havia tomado forma e continuou destruindo os Cristãos não católicos! – Incluindo a inquisição, na idade média, a Igreja e o papado exterminaram mais Cristãos que todos os imperadores romanos tornando-se nas profecias a Segunda besta ou a imagem da primeira besta. (Ap 13:14-15 e 18:24).

O profeta Daniel e João no Apocalipse aprisionam o Catolicismo com suas profecias, não há nenhum outro organismo que corresponda a esses vaticínios!
Tome sua Bíblia e veja como se enquadram nas profecias:

1º – OS PROFETAS PREVIRAM UM PEQUENO REINO (PONTA PEQUENA) BROTANDO DE UM REINO FERIDO E TERIA CARÁTER RELIGIOSO, “POIS SE ASSENTARIA NO TRONO DE DEUS”(Daniel 7:7-8, II Tes. 2:4 e Ap 13:2).

Esse pequeno Reino é o papado, surgiu do extinto Império Romano e é religioso.

2º – ESSE PEQUENO REINO SERIA CRUEL. “DESTRUIRIA OS SANTOS DO ALTÍSSIMO.” (Daniel 7:25).

A história registrou que só na Idade Média, anos 500 a 1700, os papas e a Igreja eliminaram uns 50 milhões de Cristãos não católicos, uma média de 40 mil por ano! (Rastro de Sangue, Carról, pág. 26, veja pág. 6 deste opúsculo).

3º – ESSE PEQUENO ESTADO RELIGIOSO TERIA SEDE UM,A CIDADE EDIFICADA SOBRE 7 MONTES (Ap 17:9).

De fato Roma a sede do catolicismo está edificada sobre 7 montes bem conhecidos na Itália: O Quirinal, o Viminal, o Esquilino, o Caélio, o Aventino, o Palatino e o Capitolino. – O profeta acertou na mosca! – O Arcebispo São Malaquias d’Armagh, ano 1095, previu que “A Cidade das 7 Colinas” será destruída e o Grande Juiz julgará o povo.

4º – A BÍBLIA DÁ UMA DICA AOS TEÓLOGOS SOBRE QUEM É A PRIMEIRA E A SEGUNDA BESTA ADIANTANDO SEU NÚMERO QUE É 666! (Apocalipse 13:18)

Santo Irineu, ano 130, discípulo de Policarpo que foi discípulo de João, autor do Apocalipse apontou para Roma, como a Cidade da primeira e da Segunda besta! Santo Irineo encontrou o número 666 na palavra latino (Lateinos no original grego) – Como o papado leva na crista o nome LATINO por ser chefe de uma religião latina corresponde-lhe o algarismo fatídico!

Santo Irineo tomou a palavra “lateinos” letra por letra em valores gregos (O Apocalipse foi escrito em grego) e obteve o seguinte resultado: L vale 30. A vale 1. T vale 300. E vale 5. I vale 10. N vale 50.O vale 70. S vale 200, somando temos 666, o número da primeira e da Segunda besta, que Deus “Aniquilará com o sopro de sua boca!”- Citado por Pochet, Bible Handbook.

5º – O PROFETA DISSE QUE ESSE PEQUENO REINO RELIGIOSO “ENGANARIA AS NAÇÕES COM SUAS FEITIÇARIAS” (Ap 18:23).

Enganar com feitiçaria significa atrair e seduzir pessoas com ritos e cerimônias artificiais, simulando poderes para dominar.

O Catolicismo não faz outra coisa! – Atribuem poderes às imagens, aos amuletos, aos bentinhos, ao escapulário, à água benta e ramos bentos, ao rosário, às velas acesas nas missas, às cinzas na testa; criaram o purgatório, o limbo, tudo muito estranho na Bíblia Sagrada! – Farto material de feitiçaria, com os quais a igreja vem “enganando as nações.”

Esse pequeno Estado religioso que destruiu milhões de Cristãos, situado sobre 7 colinas, enquadrado no número 666 do Apocalipse e enganando as nações com feitiçarias é o Vaticano!

Santo Irineo estava certo ao apontar para Roma! – “Sai dela povo meu para que não sejas participante de seus pecados e para que não incorras nas suas pragas.”- Apelou João (Ap 18:4).

CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 25,00 por mês

Sobre Ministério Heresia Tô Fora!

Ministério Heresia Tô Fora!
O ministério Heresia Tô Fora, no inicio era uma coluna no jornal O Resgate, mas as dúvidas enviadas pelo e-mail foram tantas que senti a necessidade de criar um site e um centro de estudos que funciona desde 1994, nosso ministério é paraeclesiástico e interdenominacional que promove a fé cristã mediante a produção de pesquisas e informações religiosas. Nossos objetivos são informar, ensinar e equipar os cristãos sobre as verdades do cristianismo bíblico. Visa atender à igreja em suas necessidades, oferecendo uma parceria qualificada na área da Apologética Cristã.
CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 8.00 por mês