segunda-feira, 18 dezembro , 2017
Últimas Notícias
Capa / Estudos / Satanás mudou a doutrina do amor ao próximo. Quem disse que eu não posso julgar alguém? Jesus que não foi!
Satanás mudou a doutrina do amor ao próximo. Quem disse que eu não posso julgar alguém? Jesus que não foi!

Satanás mudou a doutrina do amor ao próximo. Quem disse que eu não posso julgar alguém? Jesus que não foi!

Existe uma concepção errada sobre o que é o amor ao próximo. Os cristãos foram condicionados a acreditar que o amor que Cristo pregou foi um amor de inclusão, ecumênico e tolerante, mas isso não alinha com as Escrituras. Amar não é passar a “mão na cabeça”.

Ama quem sabe falar sim, mas também sabe falar não! Hoje em dia, quem critica uma crença, doutrina ou escolha, é considerada uma pessoa que não ama. No post que fizemos sobre homossexualismo, nos posicionamos severamente contra o pecado e por isso fomos muito criticados pelos próprios ditos “cristãos”, que dizem não estarmos “andando em amor”. Isso é estúpido, pois muitos falam que Jesus pregou o amor ao próximo, mas eles mesmos não entendem o que significa esse amor.

Você odeia seu filho quando chama sua atenção? Você odeia seu amigo ao repreendê-lo por ter feito alguma besteira? Eu odeio meu irmão em Cristo quando falo a verdade pra ele? O amor é cego e inconsequente?

Para Jesus, amar é exortar, ensinar, corrigir e ajudar o próximo! Ele jamais fez “vista grossa” para os problemas que estavam acontecendo e nunca deixou de expressar sua posição sobre qualquer assunto. Cristo NUNCA pregou ecumenismo e paz, mas sim amor e espada. Satanás, como sempre, distorceu o que o Salvador ensinou. Hoje em dia, se falarmos qualquer coisa contra um pastor, líder, cristão, espírita, homossexual ou até um ateu, somos chamados de juízes. Eles argumentam dizendo que a “bíblia diz”: “Não julgues para não seres julgados”. Quem diz isso é MENTIROSO. Jamais fomos ensinados a não julgar e sim, a manter nossa vida limpa diante do Criador para não sermos julgados nas mesmas coisas que estamos julgando.

Por exemplo, se eu julgo um irmão por ser idólatra e beberrão e praticar as mesmas coisas, eu também serei julgado e ainda mais severamente. Agora, se eu julgá-lo e estiver com minha vida limpa, estarei amando e ajudando esse irmão a voltar para os caminhos de Deus e JAMAIS serei julgado por isso.

“Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós. E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mateus 7:1-5 – ACF)

Essa doutrina foi baseada apenas na primeira parte, mas continue lendo e verá que na verdade Jesus nos ensina como devemos julgar. O que não podemos fazer é condenar alguém para a perdição, mas julgar e criticar condutas, isso é parte vital do cristianismo. Como posso corrigir um cristão idólatra, sem falar que ele está errado na sua idolatria? Pequei por ter falado a verdade?

Paulo também ensina sobre esse tema em Romanos 2:

“Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo. E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem.” (Romanos 2:1-2 – ACF)

Ele continua assim…

“Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas? Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio?” (Romanos 2:21-22 – ACF)

Deus detesta esse tipo de julgamento. Quando pregamos contra algo que praticamos, somos hipócritas, mas quando julgamos e estamos andando retamente… somos sal e luz! O que não podemos fazer é julgar um irmão por comida ou bebida, como fazem alguns, pois o Reino do Deus Eterno não é isso segundo as escrituras. (Romanos 14)

“Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade); Aprovando o que é agradável ao Senhor.” (Efésios 5:8-10 – ACF)

“E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe. Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta.” (Efésios 5:11-13 – ACF)

Como você vai expor alguma prática ou pessoa à luz sem primeiro julgá-la pelas trevas que ela está vivendo? Se você acredita que o amor consiste apenas em oração e aceitação, você precisa ler os evangelhos e verá que Jesus pregou muito mais condenação do que salvação. Ele confrontou TODOS os pecadores que chegaram até ele. Alguns dizem: não fale assim, Deus é amor. Sim, mas ele também é Justo, Santo e tardio em se irar. Isso não quer dizer que Ele não se ira.

Todos os grandes profetas e pregadores nas escrituras eram ousados e falavam o que Deus tinha pra falar na “lata”, sem cortes nem edição. Hoje temos uma epidemia de cristãos moles, inseguros e sem ousadia. Ministérios de jovens que só fazem churrascos, piqueniques e acampamentos, mas nada de falar: Ei, você se diz cristão, mas ouve lady gaga, ou, Ei você se diz cristão, mas continua dormindo com sua namorada! “Jovens” barbados de 30 anos participando de cervejadas e fazendo todo tipo de idiotice, mas continuam cantando e dançando nas igrejas.

Onde estão os homens e mulheres de Deus? Onde estão os imitadores de Cristo? Jesus não era esse Cristo ecumênico que fazia carinho nas ovelhinhas, que se vestia como uma mulherzinha e tinha cabelos compridos e olhos azuis, parecendo um ator de cinema. O verdadeiro Jesus era e é um homem santo, puro, vivo e direto. Que ama, cura, salva, mas o que poucos se lembram, ele também julga!

“Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica aqueles que quer. E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou. Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (João 5:21-24 ACF)

“Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo; E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem.” (João 5:25-27 – ACF)

Cristo confrontou os fariseus e hoje, continua nos confrontando para voltarmos ao seu evangelho puro e eficaz. A igreja se tornou um clube de fofocas e apenas uma formalidade, onde as pessoas não têm coragem de se posicionar e/ou exortar um irmão. Entenda de uma vez por todas que para amar é preciso ter coragem e fazer o que Jesus fez, trazer correção para que as pessoas entrem ou voltem para a porta estreita e ao caminho apertado.

CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 25,00 por mês

Sobre Ministério Heresia Tô Fora!

O ministério Heresia Tô Fora, no inicio era uma coluna no jornal O Resgate, mas as dúvidas enviadas pelo e-mail foram tantas que senti a necessidade de criar um site e um centro de estudos que funciona desde 1994, nosso ministério é paraeclesiástico e interdenominacional que promove a fé cristã mediante a produção de pesquisas e informações religiosas. Nossos objetivos são informar, ensinar e equipar os cristãos sobre as verdades do cristianismo bíblico. Visa atender à igreja em suas necessidades, oferecendo uma parceria qualificada na área da Apologética Cristã.

5 comentários

  1. Tiago 4.11 Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz.
    4.12 Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo?

    • Caro Alan Capriles, Lloyd Jones costumava dizer que todo falso ensinamento deve ser odiado e combatido. O Novo Testamento nos ensina que assim fez nosso Senhor e todos os apóstolos, e que eles se opuseram e advertiram as pessoas contra seus ensinos falsos.

      Infelizmente nos dias de hoje, parte da igreja de Cristo fundamentado numa percepção distorcida das Escrituras Sagradas, afirmam que o espírito de amor cristão é absolutamente incompatível com a denúncia crítica e negativa dos erros da igreja. Ora, o Senhor Jesus Cristo denunciou os falsos mestres e as suas distorções doutrinárias. Ele os denunciou como “lobos vorazes, sepulcros caiados” e guias cegos”. O apóstolo Paulo ao tratar de alguns destes sem titubeios afirmou: “o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia”. Entretanto, fundamentados numa espiritualidade piegas, algumas pessoas continuam defendendo a causa que não devemos julgar o próximo, até porque Cristo nos mandou que amássemos uns aos outros.

      Talvez ao ler este artigo você esteja a pensar: Isso mesmo quem somos nós para julgar alguém? Não foi o Senhor que disse que não devemos julgar para que não fôssemos julgados?

      Prezado amigo, quando o Senhor Jesus advertiu contra o juízo temerário (Mt 7:1-6), Ele não estava declarando pecaminoso e proibido toda e qualquer forma de juízo. Dentro do contexto de Mateus nosso Senhor nos induz a discernir quem é cão e porco para que não se desperdice a graça de Deus. Julgar não é pecado! Afinal o próprio Deus exerce juízo. Ele mesmo nos ordena exercer o discernimento, que, diga-se de passagem, é o dom mais ignorado, e talvez o mais odiado hoje em dia.

      Cristo julgou os escribas e fariseus pelo seu comportamento hipócrita e doutrinariamente distorcido (Mt 23:1-36). Se o julgar não é o papel de um homem de Deus, então creio que tanto os profetas do Antigo Testamento como os apóstolos devem ser despidos deste título! O que falar então dos crentes de Béreia? Ora, diz a Bíblia que eles não engoliam qualquer ensinamento, antes pelo contrário, verificavam se o ensino estava de acordo com a sã doutrina.

      A questão é que os adeptos da promiscua teologia da prosperidade, fazem do juízo temerário uma interpretação conveniente, onde aliado ao ensinamento de que não se deve tocar no ungido do Senhor, propaga-se a doutrina do amor que não denuncia.

      Isto posto afirmo que a Igreja do Senhor, possui um compromisso com verdade e que a verdade deve prevalecer em todos os momentos e circunstâncias.

  2. O Evangelho é o Evangelho e pronto quem tem ouvidos para ouvir que ouça e siga o Verdadeiro Evangelho quem não tem que siga seus própios que caminhos e lancesse sozinho ao inferno! As ovelhas de Jesus vão ouvir o bom Evangelho e vão receber de todo o seu coração, quem não receber o Evangelho como ele realmente é eu sinto muito mais está se lançando a perdição. Pouca importa oque as pessoas do mundo vão pensar pois os eleitos de Deus ouvirão o bom Evangelho e vão se converter. O Evangelho é puro e simples aceite-o como Ele é e seja salvo ou não aceite-o e seja condenado. E mais a apostasia das Igrejas é um cumprimento Bíblico que evidência a Volta de Cristo Jesus e é papel dos servos do Senhor se levantar contra todo e qualquer falso profeta e contra todo e qualquer ensinamento que não seja o de Jesus Cristo. Quanto as pessoas do mundo quem quiser ser salvo ouvirá do bom Evangelho e se Salvará, não adianta igrejas cheias de pessoas apostatas, Eis que muitos dizem Senhor Senhor mais nem todos que dizem isso serão salvos; Somos sal da terra e luz do mundo aonde tiver heresias seremos contra, nosso papel é pregar a Bíblia, é pregar Jesus para as pessoas, nosso papel não é converte-las até porque não temos poder para tal, quem faz isso É o Espírito Santo , temos que mostrar as pessoas do mundo que Deus é contra e não está nessa porcaria de movimento gospel de falsa profetada. Graça e Paz e parabéns pelo site!

  3. Teriam mutas e muitas passagens que invalidam vossa visão de juízo, mas, só quero citar uma:

    “Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo”. Romanos 2:1

CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 8.00 por mês