sexta-feira, 20 outubro , 2017
Últimas Notícias
Capa / Estudos / Apologéticos / Jesus voltará
Jesus voltará

Jesus voltará

NOSSA BEM-AVENTURADA ESPERANÇA

“Ora vem Senhor Jesus”

“Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir”. (Atos 1:11).

ELE EM BREVE VOLTARÁ!

Não é propósito deste estudo satisfazer sua curiosidade. O propósito é apresentar a verdade da segunda vinda de Jesus, de forma tão clara, que você estará habilitado a viver uma vida cristã completa no meio da escuridão do mundo atual. É minha esperança que este estudo irá enchê-lo com a perspectiva da Sua vinda e que você será uma brilhante e cintilante luz para Ele.

Os filhos de Deus não são deixados na escuridão sobre o retorno do Senhor a esta terra. Escrituras abundantes são dadas no Velho e no Novo Testamento[1] certificando Seu retorno. De fato, são mais Escrituras falando sobre o retorno de Jesus do que sobre Sua primeira aparição. Jesus mesmo falou sobre Sua vinda como um Rei e fez algumas promessas específicas aos Seus discípulos sobre isso. Nada é mais certo do que o retorno de Jesus, em pessoa, a esta terra.

Apesar disso, muitas pessoas são ignorantes sobre este glorioso fato. Muitos que professam crer em Jesus para salvação também ignoram ou pensam muito pouco sobre o Seu retorno. Ou será que muitos não estão prontos para este retorno e estão tentando aquietar suas consciências no que concerne às suas responsabilidades? Você está pronto? Você está vigiando e esperando pelo Seu retorno?

Pode ser que muitos negligenciam esta doutrina, apesar de eles estarem certo do Seu retorno, eles não creem que ele será em breve. Guarde-se desta atitude, porque Jesus disse: “Certamente cedo venho” e João replicou: “Ora vem, Senhor Jesus”. Jesus ainda está dizendo: “Certamente cedo venho”. Portanto, “estai firmes na fé…”. (I Coríntios 16:13).

Aqueles que rejeitam a segunda vinda do Senhor têm pouco entendimento sobre as profecias da Bíblia. A história de Israel e as nações vizinhas, como revelado na Bíblia, não são importantes para aqueles que não estão preocupados com o Seu retorno. O dia da coroação do Filho do homem como o Rei dos Reis deveria ser uma das mais importantes doutrinas para os filhos de Deus.

Aquele dia é o dia de todos os dias, pois é o dia da vitória. Quão diferentes as duas vindas são. A primeira vez Ele veio para ser submisso aos homens maus. A segunda vez Ele virá para subjugar os homens maus. Aquela primeira vinda foi numa manjedoura; a outra será num trono. Que alegria será estar com Ele quando ele assumir seu lugar apropriado na terra.

Também será um glorioso dia para os santos de Deus. Este é o tempo em que nós receberemos nossos corpos glorificados. Nós estaremos em Sua presença corporalmente. Oh! Que jubiloso tempo que será quando nós o virmos face a face!

Este estudo será dividido em sete seções, e eu irei seguir o elemento do tempo cronologicamente tão próximo como possível. As seções são:

1.            OS ÚLTIMOS DIAS.
2.            O ARREBATAMENTO.
3.            A TRIBULAÇÃO.
4.            O APOCALIPSE.
5.            O MILÊNIO.
6.            O JULGAMENTO.
7.            O REINO.
8.            OS ÚLTIMOS DIAS.

 I.     OS ÚLTIMOS DIAS

A. Introdução:

Com o termo “últimos dias” eu me refiro ao tempo mais próximo da vinda do Senhor. É o tempo que precederá o momento em que Ele virá para chamar Seus santos para encontrá-lo nos ares. Observe isto na carta de Paulo (I Tessalonicenses 4:13-18).

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

Os discípulos de Jesus lhe perguntaram: “… que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?”. Ele expressou-se assim em Mateus 24:4-21:

“… Acautelai-vos, que ninguém vos engane… surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará…. Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, … Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora…”.

Sobre este assunto Paulo disse o seguinte em II Timóteo 3:1-5: “SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos… Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te”.

Pedro entendeu que será da mesma forma e em II Pedro 3:3-4 disse: “Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação”.

De acordo com estas Escrituras é evidente que os “últimos dias” deverão ser um tempo de grande afastamento (apostasia) das coisas de Deus. Tudo será normal, exceto a triste condição decaída do homem, moral e espiritual. O homem sempre tem se afastado de Deus, mas nos últimos dias desta era em que nós vivemos, este afastamento deverá se agravar.

Com o termo “últimos dias” eu também quero dizer o tempo mais próximo à “plenitude dos gentios”. Os judeus rejeitaram Cristo quando ele veio à primeira vez. Por isso Deus escolheu os gentios para serem os grandes receptores da tarefa de proclamar o evangelho a todo o mundo. Os judeus têm sido colocados de lado por uma estação para que os gentios possam ser enxertados. Os gentios, assim como fizeram os judeus, irão se desviar do Senhor. Este será o tempo em que Ele virá. Depois disso os judeus irão, novamente, ser enxertados para fazer o trabalho de Cristo.

Paulo nos dá um registro da “plenitude dos gentios” em Romanos 11:1-32. No verso 25 ele diz: “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado”.

O “tempo dos gentios” é em relação à sua vida nacional. Esse tempo começou quando os judeus foram levados cativos para a Babilônia e terminará quando Jesus vier à terra em poder, no final da tribulação. É quando Ele subjuga todas as nações e reinos quando está sentado no trono de Davi. A “plenitude dos gentios” é em relação à salvação. Ela começou quando Jesus retirou a pregação do reino do meio dos judeus e a deu aos gentios. Ela irá terminar quando Ele retornar para Seu povo.

Em que tempo estamos vivendo agora? Exatamente quando vivemos em relação aos últimos tempos? Estamos naqueles tempos atualmente? Nós realmente temos a expectativa d’Ele vir agora? Nós temos a expectativa de ver Seu dia, ou esse dia irá ocorrer bem mais tarde? Os gentios encheram completamente o seu dia? É o tempo para os judeus serem restaurados?

Estas e muito mais questões precisam ser respondidas. Eu creio que elas estão sendo respondidas perante nossos olhos. Muitas igrejas[2], compostas, em sua maioria, por gentios, estão se tornando rapidamente apóstatas. O cristianismo professo tem perdido o seu lugar único, tendo aparência de piedade, mas sem a eficácia dela. Quando Israel falhou com Deus, Ele trouxe a igreja à frente. Agora, que muita igreja está falhando com Deus, Ele trará Israel de volta. Isto será feito na Sua segunda vinda.

Apenas uma rápida olhada na condição do mundo nos mostra que a volta do Senhor à terra deve estar bem próximo. Que aquilo que Jesus disse que ia acontecer, que o que os apóstolos esperavam e o que os santos de Deus desejam que aconteça está muito perto de ocorrer. Ele disse, “Certamente cedo venho”. Nós dizemos: “ora vem, Senhor Jesus”.

É mais tarde do que nós pensamos. O tempo está se esgotando. Nós estamos à porta do arrebatamento. O Senhor está pronto para soar a trombeta, acordar os santos que estão dormindo em suas sepulturas e chamar os que estão vivos para encontrá-Lo nos ares. Oh! Que glorioso dia irá ser!

B. Os Sinais dos Últimos Dias

1.    OS SINAIS NAS NAÇÕES

Jesus disse algumas coisas sobre a condição do mundo quando Ele fosse retornar: (Mateus 24:6-8).

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores”.

Hoje em dia, o mundo tem experimentado a intensificação e o aumento dessas coisas. A luta das nações pela supremacia aumenta cada dia. Cada uma está tentando juntar poder suficiente do seu lado para ter a supremacia mundial. Pactos e tratados estão sendo feitos e quebrados constantemente. A inquietação e a decepção são tão tremendas que ninguém sabe o que acontecerá em seguida.

Apesar de todos os tratados e das ações das Nações Unidas, a guerra assola todo o mundo porque as nações estão ignorando seus acordos e não irão ouvir o apelo das Nações Unidas. Apesar do apelo por paz, a guerra está se espalhando continuamente sobre a terra. Paulo devia estar profetizando sobre estes dias quando ele escreveu as seguintes palavras: (I Tessalonicenses 5:3)

“Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição… e de modo nenhum escaparão”.

Eu creio ser este um dos sinais de Sua vinda.

A posição de Israel entre as nações é outro grande sinal. As Escrituras nos ensinam que os judeus retornarão à sua terra e reconstruirão sua cidade e templo. O templo ainda não foi reconstruído, mas os judeus estão retornando à Palestina por alguns anos. Eles se tornaram uma nação em 1948 e se tornou muito próspero. Alguns grandes trabalhos na agricultura mundial têm sido feitos lá. Alguns dos mais modernos métodos, em várias indústrias, estão sendo empregados. O exército de Israel está guerreando com seus inimigos vizinhos e está vencendo. A posição de Israel no mundo está começando a tomar um contorno muito definido.

Daniel 9:27 nos ensina que um príncipe, um inimigo dos judeus, fará uma aliança com os judeus, mas irá quebrá-la e impedi-los de fazer sacrifício e oblação a Deus. Ele fará acontecer a abominação da desolação. Jesus fala sobre isso em Mateus 24:15-21. Ele diz que ocorrerá no tempo da tribulação. Os judeus estão prontos para firmar aliança com qualquer um que possa ajudá-los a conseguir as coisas que eles querem.

O mundo também está se aprontando para esse tempo. Recentemente o papa removeu a culpa dos judeus pela morte de Cristo. Que grande movimento para remover as barreiras entre eles. Por séculos os católicos têm acusado os judeus disso e têm usado isso como desculpa para persegui-los. Agora, com um édito, tudo foi removido. Esta é apenas outra coisa para mostrar que estamos nos “últimos dias”.

A Rússia é citada na Bíblia como ocupando um importante lugar nos últimos dias. Nos anos recentes ela se desenvolveu e tornou-se um poder mundial. O governo romano que se degenerou em pequenas nações também é falado como sendo proeminente durante esses dias. Agora está formada a União Européia. Mais será dito sobre isso mais tarde.

2.    OS SINAIS NO CRISTIANISMO

Em todas as eras, desde que a Bíblia foi escrita, tem existido aqueles que negam as suas verdades, mas nós estamos vivendo num período de tempo quando aqueles que professam ser salvos estão negando-as também.

Jesus estabeleceu uma igreja enquanto Ele estava aqui na terra. Os homens têm negado que este tipo de igreja tem existido todos os dias desde que Ele a estabeleceu. Jesus disse que Sua igreja continuaria. Existem muitas igrejas iguais àquela que Ele edificou pessoalmente, portanto eu assumo que Jesus estava correto. Existe apenas uma fé que foi entregue aos santos e ela tem continuado desde então e vai estar aqui quando Jesus voltar para os seus.

Desde o tempo em que Jesus entregou esta fé à sua igreja para mantê-la, muitos novos tipos de fé (igrejas que pregam outra fé ou doutrina) têm aparecido. Muitas delas têm aparecido a partir do século XVI e a maioria apareceu no último século. Estas novas doutrinas alegam remontar ao modo de adoração original, mas todas elas são contrárias à palavra de Deus.

Ouça o que o apóstolo João tem a dizer sobre isso: (I João 4:1)

“AMADOS, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo”.

O mundo tem estado cheio deste tipo de pessoa por um bom tempo, mas “… homens maus e sedutores irão de mau a pior”.

Paulo dá outra descrição vívida disto em (II Tessalonicenses 2:3)

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia…”.

Até mesmo o povo batista está se afastando da fé. Eles estão dependendo da força numérica ao invés da força do Senhor. Mais ênfase é colocado sobre cooperação com os homens do que sobre obedecer a Deus. Existe mais preocupação entre os batistas em serem conformes ao mundo do que conformes a Jesus. Os professores, em muitas escolas batistas, preferem ensinar as filosofias dos homens ao invés de ensinar as doutrinas de Cristo.

A apostasia (afastar-se) está sobre nós. Apostasia e erro são diferentes. Erro vem como o resultado da ignorância, enquanto que apostasia vem como uma rejeição deliberada da verdade revelada. Existe muito erro ao redor de nós, mas também existe uma montanha de apostasia. Este afastamento está entre os batistas assim como entre os outros. O povo que uma vez deu sua vida para preservar a verdade está agora se afastando dela. Os batistas estão se afastando de tantas verdades que são vitais para a execução da grande comissão. Alguns têm ido tão longe ao negar a divindade de Cristo; outros negam a redenção por meio do Seu sangue.

Muitos cristãos professos estão também cheios de heresia. Isto difere de ambos: apostasia e erro. Isto é o afastamento da verdade devido às armadilhas do demônio. Paulo disse que este seria um dos sinais dos últimos dias. (II Timóteo 4:1-4).

“CONJURO-TE, pois, diante de Deus… Que pregues a palavra,…  Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;  E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas”.

Este tipo de condição existe hoje em dia.

Pedro escreveu sobre isso. (II Pedro 2:1-3)

“E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade.  E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita”.

Estes são os dias dos escarnecedores. Eles zombam da vinda de Jesus. Eles zombam da real existência de Deus. Qualquer coisa que tenha a ver com Deus é motivo de zombaria para eles. Nos últimos dias é dito que esta zombaria é abundante.

O mundo está agora pronto para Cristo vir e Satanás oferece as suas falsificações. Apenas aqueles que sabem a verdade podem esperar escapar das suas enganações. Note o que Cristo diz sobre isso (Mateus 24:5, 23, 24).

“Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. … Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos”.

Alguns estão agora alegando serem Cristo; outros estão alegando que sabem onde Ele está. Pai Divino, um negro no Harlem, alegou por anos ser Deus e muitos brancos e negros o seguiram. O profeta Jones de Detroit é outro que fez esta alegação. O Bishop Johnson de Filadélfia é tão mau quanto.

Existe um místico na Síria, o qual se mantém enclausurado em seu palácio, que alega: “Eu sou o canal, pois eu sou ele, e eu sou aquele que pessoalmente controla o destino das nações, assim como os seus governantes. Os governantes estão igual a barro em minhas mãos. Eu controlo cada situação. Eu faço e quebro vidas humanas à minha vontade.  Eles tem que fazer meu comando. Eu dou a eles adequadamente”. (De J.C. Hollenbeck´s “O Super Enganador no horizonte mundial”).

Citando este livro novamente na página 62: “Muitos judeus de proeminência mundial já fizeram um acordo secreto com o Príncipe Abudul Baraba Baha. Eles crêem plenamente que ele é o messias deles, o qual irá aprontar o Templo para adoração e irá governar a partir da cidade de Jerusalém um pouco menos do que sete anos, o que é reconhecido na profecia bíblica como a última semana de Daniel”.

Eu não creio que o “homem do pecado” irá ser revelado até depois do arrebatamento (Quando os santos vão encontrar Cristo nos ares), mas estes são bons precursores dele. Eles estão preparando um caminho fácil para ele quando ele aparecer (Veja II Tessalonicenses 2:1-12).

3.    OUTROS SINAIS

Os elementos da terra estão nos advertindo sobre a proximidade da vinda do Senhor. Enquanto estava na terra, o Senhor disse aos seus discípulos que grandes terremotos ocorreriam em diferentes lugares. Ele também profetizou que fomes e pestilências seriam grandes à medida que sua vinda tornasse próxima. Ele também disse a eles sobre os grandes sinais no céu. Estes são encontrados em Lucas 21:11, 25.

Os cientistas nos dizem que os terremotos estão rapidamente aumentando em número. Somente nos anos recentes, ao mesmo tempo, terremotos têm ocorrido em diferentes lugares. Tornados e furações estão se tornando mais e mais numerosos. Os cientistas podem nos dizer quando eles estão vindos e aonde eles irão, mas eles não podem pará-los.

A vida social do mundo é vividamente descrita em (II Timóteo 3:1-7)

“SABE, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.  Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos… Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade”.

Jesus descreveu isso em (Mateus 24:37-39)

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem … comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,  E não o perceberam, até que veio o dilúvio, … assim será também a vinda do Filho do homem”.

Uma clara visão desta era foi dada por Daniel em: (Daniel 12:4)

“E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará”.

Tudo parece estar apontando para uma coisa: Nós estamos nos últimos dias e Jesus certamente virá logo.

Dado o progresso desta era e o declínio da cristandade, alguém pode supor ser a igreja omissa e o evangelho inadequado para seu propósito. Não! A igreja não está falindo! A falência está na concepção dos homens sobre o que a igreja deve fazer. Nós não consideramos a dispensasão mosaica como uma falência porque os judeus perverteram seus ensinamentos. O propósito foi anunciar o Messias, e aquele propósito foi alcançado. A tarefa da igreja é pregar o evangelho a todo o mundo e anunciar a segunda vinda do Messias. Isto ela irá fazer.

É uma coisa tola dizer o que a providência de Deus deve fazer. Ele certamente deixou claro na Bíblia o que irá acontecer e está acontecendo como Ele disse a nós. O grande declínio em nossa era é mostrado claramente por Ele.

Porque os homens deveriam estar tão assombrados com esta apostasia? Quando nós consideramos a depravação do homem, não é difícil reconhecer que os homens irão se tornar cada vez piores, mesmo os homens regenerados não estão livres da natureza adâmica.

Todas as outras eras seguiram o mesmo padrão. Note o tempo no jardim do Éden e a expulsão final de Adão, depois do pecado. A era de Noé estava em séria apostasia. Observe quão gloriosa a era mosaica foi estabelecida, mas olhe em que degenerou até o tempo de Cristo. Nós já temos notado a apostasia da era em que estamos vivendo. Mesmo no final da era do milênio, homens serão enganados. Existirá um tempo quando toda esta apostasia estará terminada, louve Seu precioso nome! Uma vez que os homens estão nestes corpos mortais, eles estarão inclinados a desviar-se de Deus.

Será maravilhoso quando nós nos despirmos deste corpo do pecado e estivermos em Sua presença, nunca mais nos desviaremos.

II. O ARREBATAMENTO

A. Introdução

A palavra “arrebatamento” ocorre nas Escrituras (exemplo, I Tessalonicenses 4:17). Significa “capturar”, “transportar”, ou “remover, erguendo”. A palavra “arrebatamento” é equivalente ao significado da idéia que eu estarei lidando nesta seção.

Por “O arrebatamento” eu quero dizer aquela ocasião quando os santos de Deus vão encontrar Cristo nos ares. Os santos que estiverem vivos quando ele descer do céu com alarido, com a voz de arcanjo serão trasladados e vão encontrar com Ele nas nuvens. Os santos que estão dormindo em Jesus (mortos) serão ressuscitados ao mesmo tempo. Estes também receberão novos corpos. Ambos os santos, os trasladados e os ressuscitados encontrarão com Ele nos ares.

Eu estarei discursando a trasladação dos santos vivos, a ressurreição dos santos que estão mortos e os incidentes que ocorrem nos ares com Jesus.

O apóstolo Paulo chama o arrebatamento de “Nossa bem-aventurada esperança” (Tito 2:13). Que esperança maior podem ter os filhos de Deus do que o gozo e alegria de estar com seu Salvador e vê-lo face a face?  Os santos vivos também terão vitória sobre a morte, pois eles não morrerão. Eles deverão ser arrebatados como Enoque, que não viu a morte. Aqueles que estão mortos em Cristo terão vitória sobre a morte, pois a morte não os reterá. Eles aparecerão com seus corpos glorificados, semeados em corrupção, ressuscitados em incorrupção. O sepulcro não os reterá mais, Jesus terá vindo para redimir seus corpos.

A “bem-aventurada esperança” ou “arrebatamento” (Vinda de Cristo para os seus) tem sido a expectativa do povo do Senhor desde o tempo dos apóstolos. Este é o testemunho de todos os escritores do Novo Testamento.

Se o que está escrito acima não é verdade, os santos passarão pela tribulação aqui na terra. Se não existe arrebatamento, então não existe vinda de Cristo até sua vinda para reinar no trono de Davi, a qual será depois da tribulação.

Eu creio que esta é uma parte importante da segunda vinda de Cristo. Eu creio que as Escrituras que registram tal acontecimento devem ser tomadas de forma literal. Se elas não são literais então os santos de Deus devem esperar algo muito diferente da “bem-aventurada esperança”.

Se não existe uma coisa como o arrebatamento, a volta de Cristo não é iminente. Portanto, todas as Escrituras que falam de Sua vinda como sendo repentina estão enganando.

A questão acima é muito velha, e existem vários e diferentes ensinos concernentes a isso. Eu creio que a Bíblia ensina: Cristo irá juntar a si mesmo aqueles que são salvos antes da tribulação, portanto, eu creio que o arrebatamento e a ressurreição dos santos é pré-tribulacional.

Quando Cristo vier, os mortos em Cristo e os santos vivos serão levados da terra e protegidos “da hora da tentação”. Eles não irão passar pelo tempo de julgamento que então virá sobre o mundo. Eles irão habitar com Cristo e lá apreciar uma cidadania celeste.

Isto descreve a finalização do trabalho dos santos da era da igreja. Isto é o evento pelo qual os santos de cada século, desde Cristo, têm esperado e orado.

Esta cena deve ser esperada a qualquer dia. Eu não conheço nenhuma coisa, a não ser do aumento dos sinais que já apareceram e do que remanesce a ser cumprido antes de Cristo, repentinamente, nos convocar para ir ter com Ele.

Qualquer um desses dias ou noites, à medida que homens e mulheres fazem suas tarefas e tudo vai indo como um dia normal, Jesus reivindicará os Seus e nós vamos subir juntos para encontrá-lo e estar com Ele para sempre.

Isaias 26:20-21 expressa esse tempo:

“Vai, pois, povo meu, entra nos teus quartos, e fecha as tuas portas sobre ti; esconde-te só por um momento, até que passe a ira. Porque eis que o SENHOR sairá do seu lugar, para castigar os moradores da terra, por causa da sua iniquidade…”

B. Acontecimentos no Arrebatamento

1.    O SENHOR “NOS ARES”

A vinda do Senhor é falada de duas maneiras na Bíblia. Ele vem para Seus santos e Ele vem com Seus santos. Note os versículos da Bíblia, a seguir:

1 Coríntios 1:7:  “…esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo…”

1 Tessalonicenses 4:17: “Depois nós, …seremos arrebatados juntamente com eles … a encontrar o Senhor …”

1 Tessalonicenses 3:13: “…, na vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo com todos os seus santos”.

Estes dois aspectos de Sua vinda estão expressos como uma vinda secreta, para reivindicar os Seus, e uma vinda visível em grande glória.

Note estes versículos da Bíblia:

Mateus 24:40,46: “Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro… Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”.

Apocalipse 1:7: “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, …”

Primeiro o Senhor vem nos ares (1 Tessalonicenses 4:17). Depois do julgamento dos santos, das bodas do Cordeiro, e da festa do casamento Ele vem à terra com Seus santos em grande glória. Enquanto aquilo está ocorrendo nos ares, a tribulação está ocorrendo sobre os habitantes da terra.

João pode estar escrevendo sobre esse encontro nos ares e a subsequente jornada aos céus em Apocalipse 4:1: “DEPOIS destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira …, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”.

O lugar desse encontro “nos ares” e o lugar de habitação com o Senhor durante este curto período de tempo (cerca de 7 anos) não é tão facilmente determinado. Eu não vejo razão para opor-me a: O Senhor chama lá de cima aos seus santos que estão sobre e sob a terra. Eles ouvem sua voz. Alguns (os vivos) são trasladados sem morrer. Outros (os mortos) são ressuscitados com corpos glorificados. Todos se encontram com Ele nos ares e juntos eles vão ao céu para receber seus galardões, as bodas e a ceia das bodas.

Uma vez que o Senhor está perto e Sua vinda é iminente, sejamos diligentes (2 Pedro 3:14), piedosos (Marcos 31:33), pacientes (Tiago 5:8), puros (1 João 3:3), vigilantes (Marcos 13:36,37), esperançosos (Lucas 21:28) prontos (Mateus 24:44) e confortados (1 Tessalonicenses 4:18).

 2.    OS MORTOS EM CRISTO SÃO PARA SER RESSUSCITADOS

Quando o Senhor vier nos ares, Ele chamará aqueles que estão mortos em Cristo para Si mesmo. (1 Tessalonicenses 4:13-18).

“Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, … que nós, os que ficarmos vivos …, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu …; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro…”

Jesus ensinou isso aos Seus discípulos em (João 5:25-29).

“Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão… Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida”.

Paulo também deixou isso claro em (1 Coríntios 15:12-58).

“Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo. Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda. Depois virá o fim… Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis…”.

As Escrituras nos ensinam que existem dois tipos de ressurreição: uma para a “vida” e outra para a “condenação” (João 5:28,29).

“Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação”.

Apocalipse 20:5 mostra aquelas ressurreições (uma para a vida e uma para a condenação) a serem separadas pelo tempo de mil (1.000) anos. Quão claro é isto! Alguns homens ainda insistirão que existe uma ressurreição geral de todos os mortos. Outras Escrituras a serem lidas com referência às ressurreições são 1 Coríntios 15:23 e Colosssenses 1:18.

Quando Cristo ressuscitou do sepulcro houve uma ressurreição dos santos (Mateus 27:52,53).

“E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos”.

Escrituras também ensinam que alguns serão ressuscitados quando Ele vier à terra em poder. (Apocalipse 6:9-11).

“… vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram… e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram”.

(Apocalipse 20:4-5): “… e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos… Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição”.

As ressurreições são de padrões definidos: Os santos do Velho Testamento (os “muitos” de Mateus 27:52-53) foram ressuscitados quando Jesus ressurgiu da tumba. Estes foram levados aos céus com Ele. (Efésios 4:8): “Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro”.

Os santos desta era (a plenitude dos gentios) serão ressuscitados quando Jesus vier para Sua noiva (nos ares). Os santos da tribulação serão ressuscitados quando Jesus vier a terra em poder. Eles governarão com Ele durante o milênio. Deve ser claro para estudantes da Bíblia que não é ensinado na Bíblia, em nenhum lugar, que todas as pessoas serão ressuscitadas juntas.

Aqueles nos quais estamos interessados nesta seção são aqueles que morreram desde que Jesus esteve sobre a terra na primeira vez, quando Ele veio para buscar e salvar aqueles que estavam perdidos. Todos aqueles serão ressuscitados quando Jesus vier com Seus galardões para seus servos. Eles serão ressuscitados para participar das bodas do Cordeiro e da festa do casamento que deverá ocorrer em seguida.

Esta é a ocasião para a qual nós somos admoestados a estar prontos: o tribunal de Cristo. Como você vai encontrar-se naquele dia? Irá Ele dizer a você: “bem está, servo bom e fiel” ou você estará envergonhado no momento da sua aparição?

3.    OS CRENTES VIVOS SERÃO MUDADOS (Trasladados)

No momento em que os mortos em Cristo são ressuscitados, os santos vivos são trasladados. Eu quero dizer com isto que eles vão receber seus corpos glorificados e vão seguir para estar com o Senhor nos ares. O velho corpo será mudado em um corpo igual ao que o Senhor tem desde Sua ressurreição.

Paulo escreveu sobre isto em Filipenses 3:21: “Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas”.

Paulo disse a igreja em 1 Coríntios 15:51-52: “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados”.

Ele disse isso aos Tessalonicenses: (1 Tessalonicenses 4:16,17): “… e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens”.

Nas Escrituras acima um mistério é declarado. Qual parte disso é um mistério? Deve ser claro para os estudantes da Bíblia que o Velho Testamento ensina a doutrina da ressurreição. Então, deve ser a trasladação dos santos vivos que não foi ensinada no Velho Testamento com muita clareza.

Existem dois momentos no Velho Testamento onde santos (Enoque e Elias) estão sendo trasladados, mas não existe ensino de que vários devem ser levados repentinamente. Este é o mistério.

O Novo Testamento apresenta os santos esperando pela vinda do Senhor Jesus. O preciso mistério é a trasladação dos santos, sem morrerem, em conexão com a segunda vinda de Cristo.

Os santos do Velho Testamento anteciparam que, se Cristo virá em gloria e poder para estabelecer seu Reino na terra eles iriam a este reino em carne. Eles foram certos ao Seu reino terreno. É absolutamente necessário para os santos que estão na terra quando Jesus vier para estabelecer seu reino terreno (milênio) entrar no reino em carne. As muitas promessas aos judeus não poderiam ser cumpridas de outra forma. Os judeus são o seu povo terreno e o milênio é, primeiramente, para eles. O arrebatamento é uma benção aos gentios. Os santos do Velho Testamento não vêem este mistério. Eles não precisaram vê-lo.

4. O MISTÉRIO DA IGREJA

Pelo que eu disse aqui e pelo que as Escrituras ensinam em outros lugares é óbvio que os santos da presente era formam um grupo distinto de crentes.

No nono, décimo e décimo primeiro capítulo do livro de Romanos, Paulo diz que Israel teve que ser cortado por um tempo para que os gentios pudessem ser salvos. Ele diz que isto foi feito por causa da descrença da parte dos judeus. A promessa aos judeus é que eles serão enxertados de volta quando a plenitude dos gentios for alcançada e eles se voltarem para seu Deus.

Enquanto Jesus estava na terra Ele disse aos judeus que o reino de Deus iria ser tirado deles e dado a outros: (Mateus 21:43). “Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos”.

O que Ele disse com isso foi que os judeus não seriam os promotores dos seus ensinamentos. Ao invés deles, seriam os gentios que levariam a mensagem do evangelho nesta era.

Agora, junte isso aos escritos de Paulo referentes ao mistério que houve nas eras passadas (Colossenses 1:26) e você rapidamente verá um grupo distinto de crentes nesta era presente.

Paulo disse que este mistério tinha sido dado a ele para revelar (Efésios 3:8-9): “A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça… E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus…”.

Ele disse que o mistério era “que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho”.

A palavra “corpo” é a igreja.

(Efésios 1:22,23) “E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, Que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos”.

(Colossenses 1:18) “E ele é a cabeça do corpo, da igreja…”.

(Colossenses 1:24) “… agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja“.

Eu uso o termo “igreja” como uma assembléia de crentes batizados, uma vez que este é seu único significado e uso no Novo Testamento.

Outra coisa que Paulo disse sobre este mistério foi que Deus iria habitar na igreja (Efésios 2:19-22).

“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito”.

Note isso em conexão com Colossenses 1:27.

“Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória;”

O “deste” se refere ao mistério. “Em nós” se refere a igreja em Colossso. “Esperança de gloria” se refere a segunda vinda de Cristo.

Eu sumarizo este mistério que Paulo revelou: o mistério que foi escondido de outras eras é a igreja, composta por judeus e gentios (mais gentios), habitada pelo Espírito Santo, para fazer conhecido a “multiforme sabedoria de Deus” (Efésios 3:10), e é para ser repentinamente arrebatada para habitar juntamente com o Senhor.

5. O JULGAMENTO DO TRONO DE CRISTO

Até agora, nós temos notado que ambos, os santos vivos e aqueles que estão mortos em Cristo, são arrebatados nos ares para estar com o Senhor quando ele vier nos ares para os seus santos.

Uma das razões para que os santos vivos sejam removidos da terra é livrá-los de passarem pela grande tribulação. Nós iremos estudar mais sobre este assunto mais tarde. Mas não é este o único motivo do arrebatamento. É neste tempo que os salvos (pelo menos aqueles da era da igreja) serão julgados. Isto é algo peculiar a eles somente.

Este julgamento é descrito em Romanos 14:10-12:

“… Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo… De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus”.

Nós não devemos julgar algumas coisas antes do tempo, até que o Senhor venha, pois Ele trará à luz as coisas ocultas das trevas. (I Coríntios 4:5)

Isto é descrito em 2 Coríntios 5:9-10:

“Pois que muito desejamos também ser-lhe agradáveis, quer presentes, quer ausentes. Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal”.

1 Coríntios 3:13-15 descreve isso especialmente para o ministério:

“A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo”.

Existem outras Escrituras que demonstram que nem todos os homens serão galardoados. Alguns homens serão envergonhados na Sua vinda, pois eles não estarão prontos para tal prestação de contas. Observe 1 João 2:28: “E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda”.

Jesus, na parábola de Lucas 19:11-27 fala sobre um mestre que saiu para uma jornada e quando retornou chamou seus administradores para prestar contas dos seus trabalhos enquanto ele esteve fora. Para alguns ele disse que tinham feito bem e recompensou-os por tal comportamento. Para alguns ele disse “mau servo” e tomou aquilo que ele tinha dado a eles. Você lembrará que nesta parábola o mestre teve seus inimigos assassinados.

É evidente, a partir destas e de muitas outras Escrituras que o Senhor julgará aqueles que são salvos durante a era da igreja. Alguns terão seus trabalhos queimados por causa do material errado (as obras eram de madeira, feno e palha), enquanto outros não receberão nenhuma recompensa porque eles não usaram apropriadamente o que foi dado a eles. Por outro lado, existirão aqueles que receberão uma recompensa. Elas são chamadas de galardões em 1 Coríntios 3:14; coroas em 1 Coríntios 9:25, e as justiças dos santos em Apocalipse 19:8.

6. AS BODAS DO CORDEIRO E A CEIA DAS BODAS

Apocalipse 19:7-9

“Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro…”.

Existem diversas coisas nesta passagem que eu gostaria de discutir aqui. É evidente que o Cordeiro é Cristo (Apocalipse 5:1-14). A esposa do Cordeiro (noiva em Apocalipse 21) é identificada como aquela que foi vestida nas justiças dos santos. As bodas são realizadas entre os dois. A ceia das bodas segue as bodas e é um evento abençoado para aqueles que dela participam.

Existem diversas passagens nas Escrituras que eu quero que estudemos e a partir delas concluamos quem é a noiva.

O termo figurativo de casamento em relação a Deus e o Seu povo não é uma coisa nova. O Velho Testamento declara e trata Israel como a esposa de Deus; muitas vezes como uma esposa infiel. O livro de Oséias inteiro é uma alegoria histórica ou o tipo (símbolo) na vida de Oséias que demonstra Israel como uma esposa infiel que será restaurada por Deus. Esta restauração encontrará seu cumprimento final no reino milenar de Cristo.

Em contraste, a igreja (cada assembleia local) é descrita como uma virgem sendo preparada para o casamento com Cristo (II Coríntios 11:2). Observe que o uso da palavra “noiva” ou “esposa” se refere à uma pessoa celeste, enquanto que a palavra “igreja” é usada para uma instituição terrena.

Em Efésios 5:21-23 Paulo usa a relação de Jesus com a igreja em Éfeso para mostrar ao marido e à esposa como agir um com o outro. Nesta passagem ele diz que Cristo “amou a igreja, e deu-se a si mesmo por ela…”, “…para apresentá-la a si mesmo sem mácula”. Mais na frente ele diz que um homem e sua mulher se tornam “uma só carne” assim como Cristo e sua igreja são um.

Paulo disse à igreja em Corinto (II Coríntios 11:1-3) que ele havia desposado (se juntado) os dois um ao outro “como uma virgem pura para Cristo”.

Em Apocalipse 19:7-9 a noiva é descrita como aquela que é vestida com as obras justas. I Coríntios 3:9-16 mostra aqueles que irão receber os galardões por suas obras justas. A noiva será composta por aqueles que serão galardoados. A igreja será aquela que é favorecida aos olhos do noivo. Ela será aquela com o mais bonito vestuário. Ela será a escolha do noivo. Outras virgens e os convidados estarão assistindo, mas a noiva terá o lugar mais proeminente entre eles.

Aqueles que preenchem esta qualificação são aqueles que têm sido fiéis a Jesus. Aqueles que são fiéis são aqueles que têm sido obedientes a Cristo. Eles entendem a Sua maneira de fazer a Sua obra e são obedientes a ela. Eles são aqueles que conseguem ganhar pessoas para Cristo através da pregação do evangelho; então eles batizam aqueles que tenham sido salvos; e então eles ensinam todas as palavras do seu Mestre àqueles que tenham sido salvos e batizados. As igrejas do Novo Testamento do Senhor Jesus são as únicas que fazem isso.

Paulo disse que a fundação de edificar a igreja, para receber um galardão, são Jesus e os apóstolos. Ele também disse que eles são o fundamento da igreja. Portanto apenas aqueles que são membros das igrejas do Novo Testamento estão edificando sobre o fundamento correto. Mas o material correto deve ser colocado sobre este fundamento e alguns não fazem isso. Portanto, aqueles que não edificam com o material correto não são galardoados. Isto significa que somente aqueles que são fiéis a Jesus comporão a noiva. É evidente, a partir do que foi exposto antes, que eu creio que a noiva é aqueles que têm sido membros fiéis de uma igreja batista.

Não admira que Paulo e os outros escritores do Novo Testamento tenham sido tão insistentes em que nós devemos ser fiéis a Jesus em todas as coisas.

Depois das bodas do cordeiro haverá a ceia das bodas. Estas bodas, assim como a maioria dos casamentos, será uma grande ocasião e a festa posteriormente também será grande. Ao lado da noiva e do noivo haverá muitos convidados e testemunhas, como evidenciado em Apocalipse 19:9.

Dentre os convidados haverá as grandes hostes angélicas do céu. No tempo presente eles estão ministrando nossas necessidades, servindo a Deus em muitas capacidades e olhando para nossos serviços na igreja para ver o que está acontecendo (I Coríntios 11:10). Outros convidados serão os santos do Velho Testamento. Eles têm um lugar especial pelo serviço a Deus e sem dúvida estão gozando na presença de Deus agora mesmo. Os santos do Velho Testamento não preenchem o distintivo caráter da igreja nem de outros santos desta presente era que não estão nas igrejas do Senhor. Os santos desta era presente que não são fiéis à Palavra de Deus também serão convidados.

A parábola em Mateus 22 acerca da ceia das bodas dá a descrição de servos sendo mandados a juntarem muitos “e a festa nupcial foi cheia de convidados”.

Este é um clímax notável para a plenitude dos gentios. Enquanto isto acontece nos ares, algo inteiramente diferente está acontecendo sobre a terra. Os judeus, que tinham sido quebrados, serão enxertados novamente neste tempo. Nós agora nos voltamos para a terra e a grande tribulação.

Traduzido por: Pr. David Alfred Zuhars.
Revisado por: Glailson Braga.

CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 25,00 por mês

Sobre Ministério Heresia Tô Fora!

O ministério Heresia Tô Fora, no inicio era uma coluna no jornal O Resgate, mas as dúvidas enviadas pelo e-mail foram tantas que senti a necessidade de criar um site e um centro de estudos que funciona desde 1994, nosso ministério é paraeclesiástico e interdenominacional que promove a fé cristã mediante a produção de pesquisas e informações religiosas. Nossos objetivos são informar, ensinar e equipar os cristãos sobre as verdades do cristianismo bíblico. Visa atender à igreja em suas necessidades, oferecendo uma parceria qualificada na área da Apologética Cristã.
CRB INFORMÁTICA - Hospedagem de Sites R$ 8.00 por mês